Câmara de Suzano  arquiva projeto para alterar horário das sessões para as 13 horas
Foto: Ricardo Bittner/Câmara Suzano

Câmara de Suzano arquiva projeto para alterar horário das sessões para as 13 horas

Expectativa era trazer economia aos cofres públicos do Poder Legislativo, segundo autor da proposta. Sobre a possibilidade de discutir a redução de salários, como vêm ocorrendo em outras câmaras, principalmente do ABC, a Câmara de Suzano ainda não se propôs a entrar no tema.

A Câmara de Suzano rejeitou, na noite de ontem, o projeto sugerindo alteração, para as 13 horas, no horário das sessões da casa.
Por 15 votos a um, os vereadores mantiveram o parecer contrário da Comissão de Constituição e Justiça que não aprovava a mudança. Com isso, fica mantido o horário das 18 horas.
O objetivo era tentar trazer economia financeira aos cofres públicos durante a época de pandemia de coronavírus, conforme o autor do projeto vereador Alceu Matias Cardoso (Republicanos), o Pastor Alceu. Ele foi o único a favor da alteração. Foram registradas duas ausências.
O projeto estava na Câmara desde 2018. Seria votado em 2019, mas recebeu parecer contrário, na época, da Comissão de Constituição e Justiça.
O parecer contrário foi mantido na sessão de ontem. Em seguida, o projeto foi arquivado.
O autor fez um levantamento para justificar a decisão de apresentar a proposta. Disse, em entrevista, que a frequência de público na Câmara não ultrapassa 18 pessoas por sessão. “De 15 a 18”, calculou.
Ele lembrou que uma das únicas vezes em que o público ultrapassou 50 pessoas foi quando ocorreu manifestação.
“Outra vez quando teve uma sessão mais polêmica”.
A expectativa era de que os funcionários pudessem sair às 17 horas mesmo em dias de sessões.
Atualmente, como acontecessem às 18 horas, os funcionários – que acompanham as sessões – ficam até perto das 22 horas. “A economia seria importante”, disse, no início da tarde de ontem, antes do projeto ser rejeitado à noite.
Sobre a possibilidade de discutir a redução de salários, como vêm ocorrendo em outras câmaras, principalmente do ABC, a Câmara de Suzano ainda não se propôs a entrar no tema.
Na região do Grande ABC, tanto prefeitos como vereadores decidiram “doar” metade dos salários enquanto ocorrer a pandemia do coronavírus.
Com Informações: Diário de Suzano
Fechar Menu