Biel gostaria que irmã fosse tratada como ele tratou a jornalista?

É sério que ninguém consegue enxergar a gravidade de um assédio?

irma-biel
                       E aí, Biel, você falaria para a sua irmã o que falou para a repórter? E se alguém                                                   falasse assim com ela, você iria gostar?

Estamos diante de mais um episódio que revela a falência moral em que estamos mergulhados. Na total inversão de valores. Um cantorzinho usa de sua fama e sua posição para humilhar uma repórter (o assédio está gravado em áudio e vídeo), faz uma série de declarações absurdas, na frente de um bocado de gente, a moça o denuncia e… a culpa é dela. Ela está querendo aparecer. Ganhar dinheiro. É sério que ninguém consegue enxergar a gravidade de um assédio? Vocês só podem estar de brincadeira.

Mas não é difícil compreender como chegamos a esse ponto. As pessoas, em geral, não conseguem ver nas atitudes do rapaz uma agressão. É só uma cantada, né? Não, não é. O cantor de 20 anos teria dito as seguintes frases para a repórter de 21 anos.

— Idade não significa nada. Se te pego, te quebro no meio.

— Por quê? Você quer que eu te mostre com atos e ações?

— E eu sou heterossexual. Eu gosto é de b…

— Sim, você quer que eu te dê um (selinho)?

— Queria que sua entrevista fosse a última do dia, te levaria para um hotel e te estupraria rapidinho.

 E, ao falar com um amigo, durante a entrevista, ainda comentou com o colega, na frente dela:

— Mano, que ramelona essa mina, mas dá um desconto porque ela é gostosinha.

Mas fica pior quando a gente ouve o que o pai de Biel disse a respeito do episódio. Em vez de vir a público se desculpar, dizer que o filho errou, que deu mancada, que não é certo agir assim, o que fez o papai?  Falou apenas: “Isso é ridículo. As pessoas estão querendo ganhar fama em cima do menino. O Biel é um ótimo filho, ótimo profissional e nunca teve esse tipo de problema”.

Biel tem uma irmã. O papai aí tem uma filha. Eu juro que gostaria muito, mas muito mesmo, de saber se eles gostariam que alguém dissesse a ela as coisas que Biel disse para a repórter. Estaria tudo bem? Não haveria problema algum, certo? Infelizmente, às vezes, a gente precisa usar desse elemento de proximidade para deixar as coisas mais claras. Se ele não consegue respeitar as mulheres, talvez colocando a irmã no meio entenda o que fez.

Prestem bem atenção: a repórter quer tanto ganhar fama que nem se identificou, olha só! A repórter não quis aparecer, até porque,  toda mulher sabe muito bem que quando é vítima de assédio se torna, rapidamente, a culpada por isso. Exatamente como está acontecendo agora. Qual é a dificuldade dessa gente em ver que falar essas coisas para uma moça não é algo que deva ser deixado pra lá?

E estamos falando de uma mulher que estava trabalhando, fazendo uma entrevista, não era uma “qualquer” perdida na balada (o que também não justificaria, o exemplo é só para reforçar o absurdo dos argumentos).  Não é de hoje que Biel vomita seu machismo. Até a irmã de Neymar ficou irritada com ele.

Rafaella Santos achou desnecessária a atitude de Biel ao dar entrevista falando sobre ela. Quando ela esteve em um show dele em Santos, sabe o que cara falou? “Ainda não ficamos, mas tô louco pra pegá-la. Falta só a oportunidade”. Tudo para parecer que ela estava atrás dele. “Ficou super chato”, disse uma fonte próxima à família de Neymar. O próprio jogador teria chamado o funkeiro de moleque.

É moleque sim, da pior espécie. E as fãs não ficam atrás. Têm a coragem de dizer que gostariam de estar no lugar da repórter, que, para elas, só teria sido cantada por ele. Então, queridas, ameaçar de estupro  não é cantada. Enquanto as próprias mulheres não começarem a enxergar nesse tipo de conduta uma violência, vai ser difícil reverter esses comportamentos.

Apenas parem de defender esse rapaz. Ele errou, e errou feio. Está gravado. A repórter sequer se identificou, ela não quer aparecer. Melhorem como gente. Tenham um pingo de empatia. Se coloquem no lugar do outro. E se fosse com a sua irmã, Biel, você iria achar legal? Quebrar ela todinha? Levá-la ao hotel para estuprá-la? É essa a maneira que aprendeu a tratar mulher? Esse é o seu jeitinho? Ah…ele é funkeiro, é assim mesmo. Não, não é. Não tem de ser.

Fonte: Blog Deborah Bresser R7 

Deixe uma resposta

Fechar Menu