Beneficiários excluídos do auxílio de R$ 300 poderão contestar negativa
© Shutterstock

Beneficiários excluídos do auxílio de R$ 300 poderão contestar negativa

Governo Bolsonaro não estendeu o pagamento do auxílio emergencial a cerca de 5,7 milhões de brasileiros

Beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 que não foram aprovados para receber as novas parcelas de R$ 300 poderão contestar o resultado caso entendam ter sido excluídos injustamente.

A informação foi confirmada pelo Ministério da Cidadania. No entanto, só é possível conferir se a pessoa vai receber as novas cotas de R$ 300 após o recebimento da quinta parcela de R$ 600.

Logo, alguém que ganhou a primeira parcela do auxílio de R$ 600 em maio, por exemplo, saberá se foi excluído apenas depois de 30 de outubro, no âmbito do calendário do auxílio residual.

Em nota, a Caixa Econômica Federal esclareceu que a informação quanto ao pagamento das parcelas do auxílio emergencial extensão (R$ 300) está disponível no site ou aplicativo da Caixa.

“A informação é atualizada de acordo com a análise de elegibilidade realizada pela Dataprev, após o recebimento das cinco parcelas regulares do benefício”, complementou o banco.

De acordo com números do Ministério da Cidadania, cerca de 5,7 milhões de brasileiros que recebem, ou receberam, o auxílio emergencial de R$ 600 não irão ganhar o benefício residual de R$ 300.

Os cidadãos que discordarem dos resultados da análise devem recorrer por meio da Defensoria Pública da União (DPU), do app ou site da Caixa Econômica Federal ou ainda pelo site da Dataprev.

Além disso, a análise dessa contestação não será feita de imediato pelo governo. A ideia é avaliar, primeiramente, todas as negativas do auxílio de R$ 600 para depois partir para as relativas ao de R$ 300.

Com Informações: Metrópoles

Fechar Menu