Barroso elogia Mandetta e diz que eleição deve ser definida até junho
© Antonio Cruz/Agência Brasil

Barroso elogia Mandetta e diz que eleição deve ser definida até junho

Ele assume Justiça Eleitoral em maio e afirma ser contra adiamento do pleito pois criaria ‘inferno gerencial’ no TSE.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e vice-presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, disse nesta 2ª feira (6.abr.2020) que a Corte eleitoral deve decidir até junho se adia ou não as eleições municipais deste ano. A afirmação foi feita em entrevista ao portal Uol.

Segundo Barroso –que assumirá a presidência do TSE em maio– se houver adiamento do pleito devido à pandemia, ele pretende remarcar a votação para dezembro, no máximo.

“A verdade é que estamos monitorando a evolução da doença. Não gostaria de adiar as eleições, acho que ainda não é preciso decidir isso neste momento, mas acho que não podemos fechar os olhos a esse risco. Imaginaria junho como sendo o momento em que nós temos que ter uma definição. O que eu sou radicalmente contra é o cancelamento das eleições e fazer todas coincidirem em 2022”, disse.

Na entrevista, Barroso afirmou que o ideal seria adiar “por 1 prazo máximo de 2 meses” as eleições para evitar que mandatos sejam estendidos além do tempo concedido pelo voto popular.

Segundo o vice-presidente do TSE, unir as eleições municipais e nacionais em 2022 inviabilizaria o trabalho da Justiça Eleitoral, que teria de julgar, ao mesmo tempo, milhares de registros de candidatos a vereador, prefeito, deputado, senador e presidente.

“Nós estamos estimando 750 mil candidatos entre prefeitos e vereadores. Se você juntar isso a milhares de candidatos nas eleições nacionais vai criar 1 inferno gerencial nestas eleições.”

AVALIAÇÃO DO MINISTRO DA SAÚDE

O futuro presidente do TSE disse considerar que o ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) faz 1 bom trabalho. “Uma pandemia como essa coloca luz sobre a necessidade de competência. Quando você coloca gente competente, séria e honesta no lugar certo, tudo vai bem.”

Segundo Barroso, Mandetta se baseia na “melhor ciência”“Agora, coloca 1 ministro da Saúde que tem dedicação e base na melhor ciência… Acho que o Brasil está reagindo razoavelmente bem dentro da pandemia. Portanto, não deixa de ser alentador ter no país tanta gente boa.”

PANDEMIA

Para o ministro, a pandemia de covid-19, doença provocada pelo coronavírus, trará certas vantagens no amadurecimento da sociedade brasileira. Uma delas, ele avalia, seria valorizar a ciência, a razão, os dados comprováveis, e não as teorias de conspiração e “superstições” que rondam as redes sociais.

“Uma das coisas positivas é 1 resgate dos valores iluministas: razão, ciência, humanismo e progresso para todos. A outra vantagem seria a valorização das políticas públicas de saúde, incluindo o SUS (Sistema Único de Saúde), que precisa de financiamento. […] Vai colocar luz sobre a desigualdade social. Precisamos de habitação popular em mais larga escala. Há inúmeras pessoas em 20 metros quadrados, muitas vezes sem banheiro.”

“GENOCÍDIO DE POBRES”

Barroso destacou que a OMS (Organização Mundial da Saúde) e os grandes cientistas mostram o isolamento social como solução contra o “genocídio de pessoas pobres”.  Atualmente, disse ele, a doença está concentrada em camadas altas da população, aqueles que viajam de avião ao exterior e têm planos de saúde.

Mas, segundo o ministro, é preciso evitar o contágio nas periferias e manter o isolamento social. “Se essa doença se espalha sobre comunidades pobres, vamos ter genocídio. Temos que fazer certa renúncia.”

Com Informações: Poder 360

Fechar Menu