Após massacre em escola de Suzano, guardas municipais do Alto Tietê serão treinados para atuar em ronda escolar
Foto: Maiara Barbosa/G1.

Após massacre em escola de Suzano, guardas municipais do Alto Tietê serão treinados para atuar em ronda escolar

Medida foi anunciada pelo coronel Wagner Tadeu da Silva Prado, titular do Comando de Policiamento de Área Metropolitano 12. Treinamento deve começar ainda no mês de abril.

Os guardas municipais de oito das dez cidades do Alto Tietê receberão treinamento para atuar também em ronda escolar.

A medida foi anunciada pelo coronel Wagner Tadeu da Silva Prado, do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 12 (CPAM 12), nesta quinta-feira (21), após o massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, que terminou com 10 mortos.

De acordo com o comandante, as equipes dos batalhões de Suzano, Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba, responsáveis pelos oito municípios, estão montando o cronograma da capacitação, que deverá ter início ainda no mês de abril e durar dois dias.

Comandante Wagner Tadeu da Silva Prado é comandante do CPAM 12 — Foto: Wagner Tadeu da Silva Prado/Arquivo Pessoal

“Na verdade, o regulamento diz que a PM é responsável pelo equipamentos estaduais e a Guarda cuida dos municipais. No entanto, isso não impede uma de atuar na área da outra. O treinamento vem neste sentido de mostrar qual procedimento a Guarda tem que adotar, do contato com a direção e coordenadora pedagógica, a um livro de ronda que deve ser assinado. É neste sentido de compartilhar a expertise”, explicou.

Ainda segundo o comandante, a medida também atende a uma necessidade, sobretudo do Alto Tietê, de devolver aos alunos e também às famílias a segurança de deixar um filho na escola.

“A escola é um lugar onde as pessoas estão sendo bem tratadas. O momento é de unir os esforços no sentido de minimizar o problema e , obviamente, aumentar essa sensação de segurança”, pontuou.

Atualmente, segundo Prado, cada viatura fica responsável por cerca de oito escolas.

Mas, em caso de ocorrência em uma delas, as outras que faltavam para finalizar o ciclo ficam desassistidas. Se houver uma viatura da Guarda Municipal para terminar a ronda, este problema é resolvido.

A fim de facilitar essa comunicação entre as duas frentes de segurança, o coronel diz que já existia um projeto que visa construir um Centro de Operações Integradas (COI) nas cidades, que ganha força diante desta medida. “Hoje já existe essa comunicação, mas não de forma ágil como um COE pode proporcionar”, diz.

Os detalhes da capacitação dos agentes municipais de segurança já estão sendo tratados em reuniões realizadas nesta quinta e sexta-feira (21 e 22) entre os comandantes de batalhões e as diretorias regionais de ensino.

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informou que o “atendimento psicológico de funcionários, alunos e familiares da EE Professor Raul Brasil, com o apoio de várias secretarias do Governo de São Paulo e da Prefeitura de Suzano, além de profissionais do Instituto de Psicologia da USP, Centros de Atenção Psicossocial (Capes) da Prefeitura, entre outras instituições. Um estudo está sendo realizado junto com Prefeitura de Suzano a ampliação do atendimento psicológico na Raul Brasil por tempo indeterminado.”

Ainda de acordo com a secretaria, os procedimentos de segurança nas escolas estaduais estão sendo revisados, “mas os desafios da segurança pública vão além. A Seduc-SP preza pelo cuidado das pessoas, com olhar para o que ocorre na sociedade”.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu