Após entrar em contato com armadilha para rato, crianças de creche de Suzano são levadas à Santa Casa
Foto: Erasmo Marques/TV Diário

Após entrar em contato com armadilha para rato, crianças de creche de Suzano são levadas à Santa Casa

Secretaria Municipal de Educação informou que os alunos foram encontrados fora da área designada para crianças com armadilha para rato. Eles foram levados ao hospital de forma cautelar e passam bem, segundo a Secretaria de Saúde.

Três crianças de uma creche municipal de Suzano foram levadas à Santa Casa de Suzano, de forma cautelar, na manhã desta quinta-feira (15), após entrarem em contato com uma armadilha para rato. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, as crianças receberam alta durante a tarde.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, dois alunos de 2 anos e o outro com 3 anos, da Escola Infantil Michel Goldberg, foram encontrados em um local fora do espaço designado às crianças e que havia uma armadilha para ratos.

Ainda segundo a pasta, os monitores escolares, ao verem as crianças manipulando o equipamento, tomaram as medidas recomendadas pelo fabricante e encaminharam os alunos de forma cautelar ao Pronto-Socorro Municipal.

A direção do Pronto-Socorro Municipal de Suzano divulgou que os alunos encontram-se em estado clínico estável, sem apresentar até o momento qualquer sinal de intoxicação. Os alunos continuarão sob observação até receberem alta.

A Secretaria Municipal de Educação informou que já entrou em contato com a empresa responsável pelo controle de pragas na unidade escolar para realizar as inspeções e adequações necessárias.

“A pasta também esclarece que não é utilizado o composto conhecido como ‘chumbinho’ como rodenticida na rede municipal, uma vez que tal substância é clandestina no Brasil. As aulas seguem normalmente e a secretaria municipal está averiguando as circunstâncias do ocorrido”, trouxe a nota enviada ao G1.

A manicure Deyse de Souza Lima é mãe de um dos alunos de 2 anos. Ela conta que recebeu uma ligação da creche pedindo para ela ir até lá, mas que não poderia informar o que estava acontecendo.

“Lá ela me explicou que o meu filho subiu o portãozinho, pegou a caixinha preta, onde tinha os venenos, e ele levou para o parque para brincar com dois amiguinhos. Como não sabe se ele ingeriu ou não, eles encaminharam imediatamente para a Santa Casa”, diz.

A mãe conta que as crianças passaram por uma avaliação médica, e foi prescrito um procedimento de limpeza, para descartar qualquer intoxicação.

“O médico disse que eles estão bem, estavam brincando. Não tem nenhum vestígio ou mancha no corpo. Foi tudo muito rápido, a gente chegou na creche e já veio de carro. Então a gente não sabe exatamente o tamanho do portão. A Vigilância Sanitária já foi lá. A gente fica bem assustada porque é um caso grave, mas a gente nunca teve problema com a creche”, diz.

O promotor de vendas Leandro Rafael da Silva é pai de um dos alunos. Ele foi até a escola verificar o que havia acontecido. “Eles contaram que a ratoeira química tem uma trava, e eles disseram que ela estava destravada. Eles estão vendo com o técnico para apurar o que realmente aconteceu. Eles me mostraram e eu mesmo não consegui abrir, mas por ela estar destravada, eles conseguiram abrir”, conta.

O Secretário Municipal de Educação, Leandro Bassini, diz que uma equipe verificou se o o veneno havia vazado, mas ele estava intacto. Agora, o caso será investigado. “Isso foi uma acidente, e a gente vai ver por que aconteceu. Não tivemos nenhum registro desse em Suzano. A gente precisa ter muito cuidado para que os profissionais que estejam ali respondam pelo o que aconteceu, mas também sem cometer injustiça com ninguém”, disse.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Fechar Menu