Anitta responde vereador que a chamou de ‘garota de programa’

A cantora respondeu o pastor por meio de um comentário na própria postagem, encerrando o assunto de sua parte; leia

O vereador do Rio de Janeiro, Otoni de Paula, do PSC, não é o maior fã de Anitta. Pelo contrário. O também pastor decidiu compartilhar com os seguidores uma declaração polêmica sobre o que pensa da cantora.

Segundo o vereador, Anitta deveria ter “mais responsabilidade com sua imagem”, insinuando que ela seria uma influência negativa para as crianças.

‘VAGABUNDA DE QUINTA’

Otoni propõe “gerar uma reflexão”, mas na verdade o texto se trata de uma série de acusações contra Anitta  – a começar pelo título, que, em letras garrafais, questiona se a artista é “cantora ou garota de programa”.

A primeira versão do texto data do dia 30 de agosto, e terminava chamando a cantora de “vagabunda de quinta”.

A expressão gerou desconforto até em alguns seguidores do pastor, e talvez por isso, foi retirada algum tempo depois. Nos próprios comentários, o político se justifica, pedindo desculpas e afirmando que a expressão foi usada por sua assessoria de imprensa.

Com a repercussão do post, Anitta decidiu se pronunciar nesta sexta (1).

A cantora respondeu o pastor por meio de um comentário na própria postagem, encerrando o assunto de sua parte:

“Se o senhor me contratou para um programa e tomou um bolo ou encontrou algum anúncio de programa meu em algum lugar e nao conseguiu me contratar sinto em informar que a culpa não foi minha. É porque realmente não trabalho nesta função. Sou cantora, empresária, compositora, coreógrafa e outros negócios (que não são da indústria pornográfica) mas que são tantos que teria que ficar algumas horas aqui escrevendo. Dou emprego pra aproximadamente 50 famílias DIRETAMENTE. Sei como é importante e estratégico usar um nome de notoriedade na mídia para ganhar e espaço e assim começar a divulgar seu trabalho próximo ao ano eleitoral. Também não seria burra de processar por calúnia um vereador, rs, qualquer ser humano que entenda de justiça brasileira sabe que eu não sairia vitoriosa desta questão nem com macumba (aproveitando o trocadilho já que o senhor é evangélico rs). Mas aproveito a notoriedade que seu post tomou pra responder sua pergunta. ‘A que nossas crianças estão sendo submetidas?’ A uma triste falta de oportunidade e educação pra quem não tem dinheiro. Uma aprovação automática que desestimula professores a alunos a formarem pessoas educadas neste país. Nossas crianças estão submetidas a terem que ralar e se esforçar 24h por dia pra TENTAR ter algum tipo de instrução e oportunidade na vida que não seja o crime ou trabalhos informais como a prostituição por exemplo. Isso bem a realidade da pessoa que eu fui anos atras quando mal tinha dinheiro pra pagar um ônibus pra sair do meu bairro. Uma pessoa que sempre morou no Rio de Janeiro e achava que a zona Sul era inalcançável, por exemplo. O que tento fazer com a porta que se abriu pra mim (que foi a do entretenimento) é mostrar aos demais que nasceram na mesma situação que eu que existe uma saída. Ok, você terá que batalhar 50 vezes mais que uma pessoa que tem recursos e oportunidades e ainda assim vai esbarrar com posts preconceituosos e desinformados como o seu? Sim. Mas com força, foco e determinação é possível chegar la. Uma criança não faz a menor ideia do que uma garota de programa está fazendo na calçada da praia de roupa curta. Para a criança é só mais um passante da rua. A maldade está nos adultos. Que ao invés de focarem no real problema e na raiz da questão estão ocupados atacando situações que incomodam o próprio interior.”

Fonte: Cifra Club

Deixe uma resposta

Fechar Menu