Agência de carros em Suzano é investigada em casos de estelionato
Foto: Reprodução/TV Diário

Agência de carros em Suzano é investigada em casos de estelionato

Vítimas contam que deixaram os veículos na loja para a revenda, mas dono do estabelecimento sumiu e não pagou.

A Polícia Civil de Suzano investiga o envolvimento de uma revendedora de carros em vários casos de estelionato. As vítimas entregaram os veículos para venda e ficaram sem receber nada.

No local onde funcionava a revendedora, o portão está fechado e nenhum funcionário trabalha. As vítimas da agência dizem que o local está assim há, pelo menos, três semanas.

Dois homens, que preferiram não ser identificados, contam que deixaram os carros no local com a esperança de serem vendidos. Mas os veículos sumiram e nenhum deles recebeu o valor do negócio.

O primeiro conta que deixou o carro na loja com a promessa de que em 10 dias o carro seria vendido. “Ele disse que não era consignado e em dez dias acertaria comigo. Eu concordei. Mas aí passou este período, eu entrava em contato com ele e ele não pagava. Essa história foi se alongando e ele toda vez com as mesmas promessas e desculpas”, explica.

A segunda vítima relata que o dono da loja ligou e pediu para levar o carro até a loja, que ficou com o veículo, fez um contrato, que entre três e quatro dias o dinheiro estaria na conta. “Ele não me pagou o valor do carro e ainda me bloqueou no telefone”, enfatiza.

Um dos homens diz que o empresário ofereceu um terreno no lugar do dinheiro da venda. “Ele me falou que tinha um terreno num condomínio em Atibaia, se eu aceitava e que também tinha um em Palmeiras”, conta.

Segundo as vítimas, com o passar dos dias, o dono da loja passou a não atender mais as ligações e a responder mensagens.

As vítimas registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Suzano. Os casos foram registrados como estelionato e apropriação indébita. Na delegacia, um dos homens descobriu que o carro já estava com outra pessoa na cidade de São Caetano do Sul.

“No caso ele estava com um rapaz que já havia comprado o carro através de uma troca aqui na agência”, conta a vítima.

O delegado responsável pela investigação diz que a polícia já sabe de outras vítimas da mesma loja de veículos de Suzano.

“Eu já instaurei pelo menos quatro inquéritos, dando conta desta prática. Antes de qualquer tratativa, é importante saber com quem está lidando. Saber se ela tem boa reputação, detalhes que a pessoa tem que se precaver”, enfatiza o delegado Edson Gianuzzi.

Com Informações: G1 Mogi das Cruzes eSuzano

Fechar Menu