90% das maiores cidades que receberam “kit Covid” tiveram taxa de mortalidade mais alta
Foto: Reprodução

90% das maiores cidades que receberam “kit Covid” tiveram taxa de mortalidade mais alta

Os dados comprovam que o “tratamento precoce” não ajudou a salvar vidas.

Dos dez municípios com mais de 100 mil habitantes que distribuíram um “kit Covid” com medicamentos sem eficácia comprovada para tratamento precoce contra o novo coronavírus, nove tiveram uma taxa de mortalidade mais alta que a média estadual. O uso dos medicamentos hidroxicloroquina e ivermectina contra a Covid-19 é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo Ministério da Saúde. O levantamento foi feito pelo colunista Diogo Schelp, do UOL, baseado em dados do Ministério da Saúde.

A única exceção para este dado é Parintins (AM) que teve uma taxa de mortalidade 1,3% menor que a média do estado do Amazona e a maior diferença foi registrada em Itajaí, em Santa Catarina, que teve uma taxa 58% mais alta que a média do estado. Os dados comprovam que o “tratamento precoce” não ajudou a salvar vidas.

Diversas entidades médicas como a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) se posicionam contra o uso de medicamentos sem a eficácia comprovada.

Com Informações: IstoÉ

Fechar Menu